Revista Online Psicologia Corporal – Vol. 23 – Ano 2022

Registro de ISSN = 15160688
Organizadores:
José Henrique Volpi e Sandra Mara Volpi

Se deseja publicar seu artigo, veja aqui:
◊ Orientações para elaborar seu artigo >> Baixe Aqui o Artigo <<
◊ Formulário para digitar seu artigo >> Baixe Aqui o Formulário

Os artigos são de responsabilidade exclusiva de seus autores, não expressando necessariamente a opinião dos editores. Todos os artigos fazem parte da Revista Online Psicologia Corporal.
Para ler os artigos, é necessário ter instalado em seu computador um leitor de PDF. Se você não tiver o programa instalado em seu computador, pode fazer o download clicando no endereço:
http://www.baixaki.com.br/site/dwnld71431.htm

A importância do corpo na psicoterapia (Abrir PDF)

Autor(es):
Maria Tereza Faria
RESUMO: Este artigo tem como objetivo observar a dialética entre o homem e o ambiente que norteia o comportamento humano. Isso se dá por meio de pesquisa bibliográfica sobre a trajetória da Psicologia Corporal de Wilhelm Reich e pós-reichiana, cujo método tem como base e foco o corpo do analisando, tanto no diagnóstico quanto no tratamento clínico. Nesse contexto, a mente não é tratada em separado, mas como um elemento que integra o corpo, por onde flui a energia vital existente tanto no ar, quanto em nossos corpos, o orgone.

Palavras-chave: Corpo. Couraça. Orgonomia. Potência orgástica. Sexualidade.

Amplitude da escuta na psicoterapia corporal reichiana (Abrir PDF)

Autor(es):
Claudia Eliane Rocha da Silva e José Henrique Volpi
RESUMO: O pensamento funcional reichiano, ao propor a análise do caráter do ponto de vista psíquico e somático, fundou as bases da Psicoterapia Corporal. Considerou o dinamismo relacional entre as dimensões histórica, biológica, social e psicológica como determinantes da estrutura biopsíquica. A escuta psicoterapêutica passou a incluir o corpo como objeto de reflexão, cuja chave de leitura é possível por meio da análise caracterológica e da apreensão sensorial.

Palavras-chave: Caráter. Escuta. Psicoterapia. Sensação de órgão.

Emoção, energia e corpo: unificando mente e sentimento (Abrir PDF)

Autor(es):
Lilian Klug e José Henrique Volpi
RESUMO: Emoções são energias que circulam no organismo, provocam reações fisiológicas corporais que manifestam essas emoções de forma passageira ou quando se repetem frequentemente, tornam-se um padrão de funcionamento. É deste padrão que vem o estudo da couraça de Wilhelm Reich. A mente consciente esconde traumas emocionais e físicos mas eles ficam registrados na pele,  no modo de respirar, nos músculos e vísceras fazendo daquela emoção não mais uma sensação e sim uma atitude em resposta ao estímulos externos. O entendimento e o tratamento das couraças fazem as emoções fluírem energeticamente sem impedimentos, flexibilizando e aumentando a vitalidade corporal. Este artigo tem como objetivo expor algumas questões relacionadas com a formação das couraças.

Palavras-chave: Caráter Genital. Couraça. Orgone. Peste emocional. Reich. Segmentos de couraça.

O caráter oral na psicologia corporal e a importância de seu amadurecimento no contexto da pandemia do COVID-19 (Abrir PDF)

Autor(es):
Anamaria Gazir e José Henrique Volpi
RESUMO: A grande maioria das pessoas no nosso país apresentam uma estrutura de base ou algum traço do caráter que Wilhelm Reich denominava de Caráter Oral. Para a Psicologia Corporal, esse caráter se desenvolve quando ocorre um estresse no momento da amamentação e trás consigo características de um vazio intenso existencial, carência, necessidade de chamar a atenção e de ter aprovação e uma sensação de desemparo e solidão. A oralidade, quando se encontra em nível severo e não é bem trabalhada e amadurecida, pode causar diversos transtornos como obesidade, depressão, dependência química e até mesmo o suicídio. Pensando na sociedade de hoje, no contexto da pandemia, tudo que sentimos está a flor da pele e a importância de uma terapia se tornou ainda mais evidente. A busca por mais leveza se encontra no ápice da necessidade coletiva e o amadurecimento da oralidade se faz ainda mais essencial. A Psicologia Corporal apresenta diversas técnicas utilizadas no tratamento que contribuem nesse processo, como massagens, exercícios de respiração e alguns actings da Vegetoterapia.

Palavras-chave: Actings. Caráter Oral. Pandemia. Psicologia Corporal. Terapia.

O débito de Osho com Wilhelm Reich – Parte 2: as práticas

Autor(es):
José Felipe Rodriguez de Sá
RESUMO: Quando o tema é Wilhelm Reich, torna-se difícil dimensionar a extensão da influência dentro e para além da comunidade terapêutica. Interessa-nos, sobretudo, como Osho e seus seguidores, os neosannyasins, desenvolveram a práxis Reichiana em contexto extraoficial. Tratou-se primeiro da conexão íntima entre o neotantra e as metas e inquietações da segunda geração Humanista. Foi através deles que as terapias Neo-Reichiana e Bioenergética migraram da Califórnia para a Índia. Ali inspiraram as terapêuticas do ashram de Osho, em Poona. Essa influência – legítima ou extraviada – está presente tanto nas controversas Meditações Ativas quanto no catártico e violento Grupo de Encontro.

Palavras-chave: Osho. Psicologia Humanista. Psicoterapia. Tantra. Wilhem Reich.

O sentir como uma ponte para o contato com a autorregulação (Abrir PDF)

Autor(es):
Simony Aparecida Cantelle e José Henrique Volpi
RESUMO: O sentir é uma de nossas mais importantes ferramentas e nos conecta com tudo o que está ao nosso redor. A partir disso, buscamos trazer uma análise sobre o sentir, como fonte de conexão entre nosso corpo, mente e energia, visto que, nos atualizamos diariamente de forma intelectual e racional, mas frequentemente deixamos de lado nossos sentimentos, emoções e sensações, invalidando-os. Assim sendo, buscamos resgatar a importância desse aspecto, que mesmo em meio a tantas exigências, somos capazes de trilhar caminhos que nos conectam como um todo, quebrando a cisão existente entre a mente e o corpo. 

Palavras-chave: Autorregulação. Couraça. Emoção. Reich. Sensação.

“Reich Vive!”. Estudo bibliográfico sobre a biopatia do câncer a partir do referencial reichiano Abrir PDF)

Autor(es):
Cristiano da Silveira Longo, Stella Narita, Vera Cristina Campos Carvalho e Dhéssica Lorrani Alves Antonio.
RESUMO: Trata-se de um estudo de revisão sobre as descobertas inovadoras acerca da biopatia do câncer desenvolvidas pelo médico psiquiatra austríaco Wilhelm Reich (1897-1957). Como objetivo geral, buscou-se mapear os escritos de Reich sobre o câncer e sua etiologia, assim como os possíveis mecanismos preventivos e de “cura”; como objetivo específico, buscou-se identificar e analisar os estudos realizados tendo como base a teoria de Reich, atualizando o pensamento reichiano acerca da biopatia do câncer a partir de extensa e sistemática revisão bibliográfica (nacional e internacional). Conclui-se que as formulações reichianas acerca da temática têm gerado estudos inovadores, replicação de experimentos originais com modernos métodos de controle, bem como práticas complementares em tratamentos oncológicos ao redor do mundo.

Palavras-chave: Biopatia do Câncer. Processo saúde-doença. Revisão bibliográfica. Wilhelm Reich.

Escreva aqui sua mensagem.