Oferta!

Psicologia Corporal – Volume 7

R$12,00R$25,00

Opção Disponível:

1) Livro Impresso
PÁGINAS: 128 / Frete grátis

2) Ebook-PDF (Fica disponível para download em sua página pessoal aberta pelo sistema no ato da compra)
Para compra de Ebook/PDF, o arquivo do livro só fica disponível após a autorização do pagamento. Se o pagamento for feito por cartão, a liberação pode ser automática ou demorar até 24 hs porque depende da autorização de cada cartão e do banco. Se for por boleto, pode demorar de 24h até 48h após o pagamento do mesmo.
Para pagar com boleto use a opção PAGSEGURO.

Limpar
-
+

Specs

SKU: N/A Categorias: , Tags: , ,

Descrição

A pouco mais de um ano para a abertura dos arquivos lacrados de Reich, ainda temos que nos questionar: o que mudou em 50 anos desde a morte dele? As guerras aumentaram, a corrupção tomou conta do Brasil, a religião virou comércio e a humanidade tornou-se descrente de tudo e de todos. Será que esse é o preço que devemos pagar pelo progresso?

Em um ano que vemos o nosso país se vestir de verde e amarelo, um senso de si mesmo inunda a tudo e a todos de patriotismo. Poderíamos olhar para isso como uma retomada do próprio movimento, da própria pulsação, da própria natureza, de uma cultura em particular. O gesto de levar a mão ao peito e a todo pulmão cantar o hino nacional deveria nos estimular a resgatar em nós algo tão simples e precioso: os valores da vida. Lembra-nos que temos emoção, e que essa emoção se expressa, faz contato, une cada um de nós a um universo muito maior, humano.

Mais vivos, somos capazes de identificar nossa pertença à natureza e, com isso, nossa responsabilidade em preservá-la; somos capazes de enxergar no outro a nós mesmos.

Reich nunca deixou de acreditar na possibilidade de mudança. Sua proposta era a de levar a humanidade a um caráter mais saudável, capaz de viver em harmonia com seus semelhantes e com o mundo do qual se esqueceu que também faz parte. Mais do que apontar um caminho desconhecido perfilando-se à nossa frente, desejou resgatar nossa pulsação saudável, adormecida em algum momento de nosso desenvolvimento, mas nunca completamente perdida. Reich acreditava na preservação da neurose e para isso olhava sempre para o futuro das crianças, novas gerações que iriam fazer e compor o mundo do amanhã.

Análise Bioenergética: uma terapia, bem como um vibrante modo de vida / Leonard A. Carlino

O tema em questão trata-se de um workshop realizado no XVII Congresso Internacional de Análise Bioenergética, realizado em Salvador no mês de outubro de 2003. A proposta do autor é demonstrar que a Bioenergética é também uma maneira de compreender conceitos religiosos e espirituais e, além disso, nos fornecer uma direção para viver uma vida espiritual a partir de uma perspectiva bioenergética. Sustenta ainda a proposta de Alexander Lowen de que a Bioenergética é uma teoria da personalidade, além de um método de terapia. É uma maneira de compreender a personalidade desde uma perspectiva energética, bem como de uma perspectiva psíquica.


Câncer e sua relação com o estresse e as emoções / Juliana Serra Gomes da Silva

Esse artigo visa investigar como os fatores emocionais e estressantes podem influenciar no desenvolvimento do câncer, uma doença que amedronta a todos devido à dificuldade de identificar sua causa. Múltiplos fatores, externos ou internos, podem influenciar no seu aparecimento. Contudo, esses não são suficientes para explicar porque uma pessoa desenvolve o câncer. Sabe-se que em um determinado momento o sistema imunológico deixa de reconhecer a célula cancerígena como estranha ao organismo. A questão é: o que leva à falha no sistema imunológico? A maneira como a pessoa lida com situações estressantes pode ser uma das respostas a essa questão. Pesquisadores observaram que pessoas com câncer freqüentemente não respondem bem aos agentes estressantes, apresentando dificuldade para lidar com emoções negativas oriundas de situações de perda.


Orgonomia no processo psicoterapêutico / Natalina De Bastiani

A compreensão do funcionamento bioquímico é um grande facilitador para quem se debruça sobre o corpo para, através dele, fazer a leitura da alma. A Orgonomia nos apresenta bons recursos para otimizar a condição orgonótica de quem busca ajuda, facilitando o diagnóstico e o processo psicoterapêutico, oferecendo-nos subsídios para propor uma melhor qualidade de vida. E a nutrição é nosso maior aliado pois como afirma Lazarus (1995) milhares de pessoas se tornarão psicóticas ao longo da vida, se continuarem a ingerir com freqüência, alimentos que lhes provocam sintomas. A química do cérebro depende de um delicado equilíbrio de nutrientes que têm sua origem na alimentação. A nutrição adequada detém o segredo para uma vida longa, lúcida, com memórias preservadas, ossos saudáveis, músculos resistentes e uma excelente condição orgonótica.


Musicoterapia e psicologia corporal: um movimento para a vida / Claudimara Zanchetta

Pacientes oncológicos sofrem muito com o tratamento hospitalar, devido às reações agressivas causadas pelos remédios. Com isso ficam mais sensíveis, tanto corporal, quanto emocionalmente. A musicoterapia aliada à psicologia corporal auxilia esses pacientes de forma prazerosa, recuperando a auto-estima e, principalmente, a alegria de viver através do cantar, do dançar e do tocar instrumentos.


Estresse emocional e bruxismo / Cleide Negri dos Santos e José Henrique Volpi

Mais conhecido como “ranger os dentes”, o bruxismo é um comportamento cujo tratamento torna-se complexo devido à sua etiologia multifatorial. As fortes contrações musculares podem provocar diversos níveis de alterações no aparelho mastigatório, causando desgaste dentário, problemas articulares, cefaléia e hiperatividade muscular. Estudos e pesquisas realizadas por profissionais da área de saúde comprovaram que o fator estresse emocional é um dos principais causadores do bruxismo. Desde crianças somos influenciados por fenômenos sociais, emocionais, atividades e situações estressantes, com variados níveis de excitações e tensões, vivendo numa sociedade que nos cobra cada vez mais e reprime nossos desejos. Assim, percebemos que o bruxismo pode estar associado a fatores estressantes que provocam raiva, ansiedade, medo, depressão e frustração. A vegetoterapia propõe um trabalho psico-corporal, objetivando a percepção e a autogestão emocional do indivíduo, aliviando as tensões e eliminando bloqueios energéticos causados pelo estresse e oferecendo sua contribuição para a odontologia, indicando o perfil de personalidade predisposta a esta doença.


Respirar cantando / Luciana Elisa Hoerner

O tema “respiração” vem sendo muito falado e discutido na atualidade e inúmeras técnicas estão sendo difundidas e propagadas. No presente artigo, que tomo por base minha experiência como educadora musical e cantora lírica, apresentarei o tema através do canto, explorando como a respiração ao cantar influencia na prática terapêutica. Apontarei também alguns dos benefícios alcançados com o canto, interligando essa prática aos conceitos da psicologia corporal.


A enurese noturna primária monossintomática a partir de uma leitura da bioenergética / Carla Stefan

Baseando-se na teoria da Bioenergética de Alexander Lowen, este artigo tem como objetivo tratar do sintoma da enurese noturna, que é o ato involuntário de urinar durante a noite. Este sintoma será compreendido através de uma leitura da fase anal e todas as suas implicações na infância e também à sua correspondência ao surgimento desse transtorno físico de origem emocional. Sendo assim, serão questionadas algumas posturas familiares em relação à criança no momento da retirada das fraldas e seu comprometimento com a formação da personalidade.


Educação infantil sob a ótica reichiana / Maria Inês B. Mânica

O tema educação é constantemente debatido por pais e educadores e cotidianamente vivenciado com insegurança e preocupações. Passamos para um novo milênio marcado por grandes transformações sociais decorrentes da influência da mídia no cotidiano das famílias, da liberdade sexual, da Aids, da propagação das drogas entre jovens, do consumismo e individualismo excessivos. Nesse contexto, presenciamos pais extremamente confusos no processo educativo de seus filhos, desenvolvendo posturas educativas marcadas pela falta de limites ou de outro lado, por comportamentos excessivamente castradores e punitivos, gerando e desenvolvendo crianças encouraçadas já nos primeiros anos de vida.  O presente estudo tem como objetivo refletir sobre as contribuições de W. Reich para a educação, resgatando fundamentais aspectos preventivos e emocionais dos pais, para que em um futuro breve, o cuidado essencial com todo ser humano e com a natureza, seja ação coletiva em benefício de toda a sociedade.


A Bioenergética e a pipoca / Leonardo José Jeber

O texto apresenta a relação entre o pensamento do psicanalista e teólogo brasileiro Rubem Alves, as teorias da Análise Bioenergética e as teorias de Wilhelm Reich. Discute e reflete sobre o processo de desenvolvimento humano, suas possibilidades e dificuldades a partir da metáfora proposta por Rubem Alves, em que ele mostra a semelhança entre a transformação do milho em pipoca e a transformação do adulto que volta a ser criança. A partir dessa metáfora visualiza-se a contribuição da Análise Bioenergética e da teoria reichiana nos processos psicoterapêuticos que visam a promover o crescimento humano.


O corpo e seus segmentos: paralelos entre Reich e a tradição do yoga / Marcos T. Elias

O presente artigo se propõe a conciliar a visão de corpo desenvolvida por Reich com a visão de corpo da milenar tradição do Yoga. Reich, ao desenvolver uma espécie de mapa do corpo humano, dividiu-o em sete grandes segmentos, cada um dos quais corresponde a diferentes atividades e diferentes aspectos da vida psíquica do organismo humano como um todo. Na tradição antiga do Yoga, também encontramos uma espécie de cartografia do corpo humano, correspondendo as suas diferentes funções e disfunções aos diferentes centros energéticos que se distribuem por segmentos específicos. Neste artigo buscamos esboçar um quadro conciliatório entre estes dois mapas da anatomia psicofisiológica do homem.


Controlando o incontrolável: síndrome de Tourette  / Marina Kimak Salmória e José Henrique Volpi

Conhecida por seus movimentos estereotipados e vocábulos intrigantes, a Síndrome de Tourette, vem sendo desvendada desde 1884 por George Gilles de la Tourette, quando percebeu que alguns de seus pacientes realizavam movimentos e sons involuntários, denominando-os de tiques. Esses tiques, influenciam notoriamente o cotidiano dos tourréticos e muitas vezes, das pessoas que os cercam. Isto porque as manifestações dos tiques são atos desconhecidos perante o conhecimento de grande parte da sociedade. A proposta deste artigo é contribuir para que profissionais da área da saúde e educação e a sociedade em geral possam ter uma informação mais adequada sobre esta problemática, diminuindo assim os erros de diagnóstico, tabus e preconceitos.


A riqueza do conhecimento pela linguagem não verbal / Maria de Lourdes Sávio

No mundo em que vivemos percebemos o quanto a tensão em relação ao corpo tem aumentado. Existe uma enorme paixão pelo corpo e um grande desprezo – o corpo deve se dobrar às exigências da moda. O cuidado do corpo se tornou excessivo sendo que o mundo rejeita se ele não se submete aos seus modelos. Os que sofrem de uma deficiência conhecem muitas vezes os sofrimentos profundos e experimentam a rejeição, quando não o desprezo, porque não existe lugar para aqueles que são diferentes. Porém não podemos ignorar as descobertas de Reich e Lowen: o corpo contém a historia do indivíduo. É por seu intermédio que a linguagem, não verbal, oferece inúmeras informações sobre a pessoa. O significado atribuído a esses elementos não verbais, como a aparência física, os trajes, a postura, os movimentos, as atitudes, a intensidade da voz, os gestos, as mímicas, formam o contexto no qual a mensagem, não verbal, tem seu significado. A pessoa pode parar de falar, mas ela não pode impedir a comunicação pela linguagem do corpo. O presente artigo nos coloca em evidência a importância desta linguagem para o auto-conhecimento.


Psiquismo fetal / Fabiana Vissoto e José Henrique Volpi

A gestação é a primeira etapa do desenvolvimento psico-afetivo do ser humano. As experiências vivenciadas no período gestacional, assim como todas as experiências ao longo da vida, recebem um registro mnemônico e energético que são revividas na vida pós-natal. Essas experiências quando forem estressantes, energeticamente deficitárias, podem ocasionar sérios danos emocionais. A importância da compreensão desta primeira etapa do desenvolvimento diz respeito à prevenção, uma vez que quanto mais precocemente o estresse for eliminado, menor será o comprometimento de caráter de uma pessoa.


Orgonomia e campos energéticos / José Henrique Volpi e Maria Beatriz de Paula

Estamos em constante ligação com a natureza e com tudo o que dela faz parte, formando um único campo de energia. Não existe nada que seja isolado e tudo está em constante movimento. Esses movimentos fazem parte dos chamados campos energéticos, que se conectam. O movimento pode estar pulsando ou estar congelado. É importante deixar que os movimentos fluam para que tenhamos saúde. Devemos estudar o movimento do útero com o bebê, do bebê com a mãe, com o pai, com a família, com a sociedade e com o cosmos. Devemos observar os campos energéticos para sermos capazes de identificar a doença, pois os campos energéticos nos mostram como nos relacionamos com o mundo.


Energia – afeto – relação: a análise bionergética hoje ou da ansiedade à confiança / Konrad Oelmann

A Análise Bioenergética mostra-se como uma abordagem com recursos muito úteis quando se trata de levar o paciente a uma maior vitalidade, ao contato com sua sexualidade, enfim, a uma plenitude maior na conexão com seu corpo. Isso acontece através da mobilização da energia, que gera um contato com partes reprimidas do self, e da expressão dos afetos primários. No entanto, é necessário compreender a conexão entre energia e afeto entre si e destas com a relação, sendo que esta última é implicitamente considerada na Análise Bioenergética, mas não elaborada explicitamente de modo suficiente. Assim, a partir dos pilares Energia – Afeto – Relação, este artigo enfoca os fundamentos de uma Psicologia profunda com base na Bioenergética. Paralelamente, oferece algumas experiências práticas.

Informação adicional

Formato do Livro

E-book (PDF), Livro Impresso