Revista Online Psicologia Corporal – Vol. 21 – Ano 2020

Registro de ISSN = 15160688
Organizadores:
José Henrique Volpi e Sandra Mara Volpi

Se deseja publicar seu artigo, veja aqui:
◊ Orientações para elaborar seu artigo >> Baixe Aqui o Artigo <<
◊ Formulário para digitar seu artigo >> Baixe Aqui o Formulário

Os artigos são de responsabilidade exclusiva de seus autores, não expressando necessariamente a opinião dos editores. Todos os artigos fazem parte da Revista Online Psicologia Corporal.
Para ler os artigos, é necessário ter instalado em seu computador um leitor de PDF. Se você não tiver o programa instalado em seu computador, pode fazer o download clicando no endereço:
http://www.baixaki.com.br/site/dwnld71431.htm

Apropriação das ideias reichiana no meio acadêmico brasileiro.

Autor(es):
LIMA, Lucielena Mendonça de Lima e HUR, Domenico Uhng Hur
RESUMO: Este artigo tem como objetivo mostrar a apropriação das ideias de Wilhelm Reich (1897-1957) no meio acadêmico brasileiro. Trata-se de um estudo teórico, exploratório, qualitativo e bibliográfico (GIL, 2002). O corpus compõe-se de 94 trabalhos: 60 dissertações e 34 teses, defendidas em Programas brasileiros de Pós-Graduação disponibilizadas no Catálogo da Capes. Os resultados apontam que os trabalhos trataram construtos que podem ser classificados nas seguintes fases teóricas: 18 (Psicanalítica); 50 (Análise do caráter); 8 (Vegetoterapia caractero-analítica); 9 (Orgonoterapia) e 9 sobre terapias neo-reichianas. As defesas ocorreram em 20 áreas de conhecimentos de 36 universidades de 4 regiões brasileiras sob a orientação de 61 professores. Esses dados mostram que os conhecimentos desenvolvidos por Reich são abrangentes e foram aplicados de forma transdisciplinar.
Palavras-chave: Fases reichianas. Pesquisas brasileiras. Transdisciplinaridade. Wilhelm Reich (1897-1957).

A influência sensorial na UTI neonatal e a inferência na fase ocular e oral: sob um olhar da Psicologia Corporal.

Autor(es): 
ROCHA, Franciani Rodrigues; ALBINO, Mariane Peres; FERNANDES, Gisele Jacinta Rodrigues Calegari; REICHOW, Jeverson Rogério Costa.
RESUMO: Este artigo tem como objetivo observar as influências sensoriais na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e a inferência na fase ocular e oral sob um olhar da psicologia corporal. Para tal, utiliza-se de um referencial teórico encontrado através de uma pesquisa bibliográfica com revisão de literatura. Nela pretende-se buscar medidas preventivas a fim de amenizar os impactos decorrentes do longo período de cuidado hospitalar intensivo. Desta forma, para obter um melhor entendimento deste processo procurou-se descrever os impactos ambientais associados ao excesso dos estímulos sensoriais e a sua relação no processo de desenvolvimento emocional do bebê.
Palavras-chave: Psicologia Corporal. Maternagem. Sistema Sensorial. Unidade de Terapia Intensiva Neonatal.

Corpo anabólico: consumo indiscriminado de esteroides anabolizantes à luz da psicologia corporal

Autor(es): MEDEIROS, Eduardo Mendes
RESUMO: O presente ensaio se propôs a realizar uma reflexão sobre o consumo indiscriminado de esteroides anabolizantes androgênicos (EAA) para finalidades estéticas à luz da Psicologia Corporal. O uso dos esteroides anabolizantes como drogas de abuso produz corpos anabólicos. Corpos que são percebidos como saudáveis, mascarando deste modo, seus bloqueios, seus conflitos, suas carências, suas fragilidades, seu vazio interior. É uma estratégia de fuga de questões intrapsíquicas não resolvidas. Um paraíso artificial para evitar o desconforto insuportável para um eu interior fragilizado. Corpos esculpidos à base de esteroides anabolizantes em combinação a prática compulsiva de exercícios físicos revelam encouraçamento. Pois, os anabolizantes promovem uma ampliação das energias sexuais, porém, lhes mantém bloqueadas nos músculos trazendo para a superfície corpórea a conversão do encouraçamento psicocorporal que reprime a livre sexualidade humana.
Palavras-chave: Corpo. Esteroides anabolizantes. Psicologia Corporal.

O encouraçamento do segmento torácico: quando não se pode ser

Autor(es): VIEIRA, Fabio Martins; VOLPI, José Henrique
RESUMO: O quarto segmento da couraça muscular abrange todos os componentes da caixa torácica, braços e mãos. É considerado o centro da couraça muscular e a sede da identidade, emocionalidade e afetividade. O encouraçamento deste segmento está vinculado à ambivalência afetiva e da identidade, perturbações na mobilidade respiratória, alterações morfológicas, além de uma série de patologias. O processo de desencouraçamento é realizado com o auxílio dos actings.
Palavras-chave: Couraça. Psicologia Corporal. Tórax.

Percepção materna em relação à Shantala em bebês.

Autor(es):
MIGLIORANZI, Luana. BENELLI, Denise A.
RESUMO: A Shantala é uma técnica de massagem realizada em bebês com finalidade terapêutica. O objetivo dessa técnica além da aproximação mãe e bebê, é proporcionar alivio da cólica, sono tranquilo, diminuição de ansiedade e relaxamento, onde o incentivo do toque estimulará a epiderme que produz enzimas necessárias as sínteses proteicas, sendo essencial que a família estimule os bebês, para o desenvolvimento do sistema motor. O trabalho foi realizado através da pesquisa quantitativa transversal, com 10 mães e seus bebês, onde foi feito visitas domiciliares, entrega de folders explicativos e tirando suas dúvidas no decorrer da aplicação. No final, foi feito um questionário para avaliar a percepção das mães sobre a técnica. Foi possível concluir que a Shantala beneficiou os bebês, proporcionando uma qualidade de vida melhor. Para as mães, a técnica permitiu uma melhora no sono, afetividade, sociabilidade e vinculo com a mãe.
Palavras-chave: Bebês. Massagem. Shantala.

Vegetoterapia caractero-analítica: o desbloqueio energético e o amadurecimento do ser

Autor(es): 
SOUZA, Kássia Denise; VOLPI, José Henrique
RESUMO: A fórmula do orgasmo enunciada por Wilhelm Reich, determinada como “tensão, carga, descarga e relaxamento” representa a pulsão energética do ser. Uma fórmula de vida que pressupõe uma livre circulação energética. Entretanto, a vida baseada em uma identidade muito mais social do que biológica foge à sua natureza pulsante e reflete um ser preso em couraças físicas, emocionais e psicológicas. O objetivo da metodologia da vegetoterapia caractero-analítica é desbloquear a energia retida que forma essas couraças de caráter e musculares, proporcionando ao indivíduo uma maior reconexão consigo e, consequentemente, redescobrindo a alegria de viver.
Palavras-chave: Couraça. Energia. Navarro. Reich. Vegetoterapia.