Anais-2022

ANAIS do Congresso Brasileiro de Psicoterapias Corporais, são coletâneas de textos enviados pelos autores que apresentaram seus trabalhos nos Congressos organizados anualmente pelo Centro Reichiano. O texto é de inteira responsabilidade de cada profissional e não expressa necessariamente a opinião dos diretores do Centro Reichiano.

Para ler os artigos é necessário ter instalado em seu computador um leitor de PDF. Se você não tiver o programa instalado em seu computador, pode fazer o download clicando no endereço: http://www.baixaki.com.br/site/dwnld71431.htm

A ANÁLISE REICHIANA NA AVALIAÇÃO DE PACIENTES COM CERVICALGIA

Autor(es): Simone Borgonovo dos Santos Lima e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: A cervicalgia é uma queixa comum, podendo acometer cerca de 70% da população mundial adulta. A grande maioria dos estudos propostos carrega um olhar mecanicista sobre esta patologia, e com isso o foco de tratamento recai apenas sobre a Fisioterapia, a Farmacologia e procedimentos cirúrgicos. Este artigo tem por objetivo propor um olhar integrativo sobre o paciente, associando a cervicalgia às questões psicológicas que também estão envolvidas nessa questão, e que também deveriam ser consideradas como tratamento coadjuvante. Desta forma, este artigo busca associar a Análise Reichiana como ferramenta diagnóstica, revelando o bloqueio da couraça muscular comumente encontrada nestes pacientes e possibilitando a melhora da consciência do paciente em relação às suas tensões, bem como a flexibilização da couraça.
Palavras-chave: Análise Reichiana. Cervicalgia. Couraça Muscular. Fisioterapia.

A CONEXÃO DO CORPO, MENTE E EMOÇÕES ATRAVÉS DA REFLEXOLOGIA PODAL E PRÁTICAS DA BIOENERGÉTICA

Autor(es): Maria Suelene Costa Dantas, Simone das Chagas e Loriane Heide
RESUMO: As emoções estão presentes continuamente na vida humana, e são registradas na memória celular do indivíduo desde sua concepção, formando um histórico provindo das primeiras experiências energéticas. As emoções são o ponto de partida para o desenvolvimento do indivíduo no processo terapêutico, por isso precisam ser consideradas, interpretadas e acolhidas em todas as suas formas de expressão. Nesse sentido, este artigo baseia-se em estudo bibliográfico e técnicas aplicadas, tendo como base os efeitos da Reflexologia Podal e da Bioenergética os quais cada um em seu contexto auxilia no equilíbrio do fluxo de energia vital do indivíduo de maneira harmoniosa. A energia estagnada do corpo e do sistema nervoso podem ser desbloqueadas através das técnicas de pressões em pontos específicos e das práticas de Bioenergética, possibilitando assim que a energia vital movimente-se e se renove.
Palavras-chave: Bioenergética. Desbloqueio energético. Grounding. Reflexologia Podal.

A DANÇA COMO EXPRESSÃO DO SI-MESMO, SOB A VISÃO DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Cândida Luciano e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: O presente trabalho fala de como o improviso na dança contemporânea, através de seus movimentos espontâneos e livres, pode nos fazer entrar em contato com o nosso verdadeiro self. Possibilita à pessoa que lhe experimenta um contato íntimo consigo mesma, com suas sensações, potencialidades, sentimentos, medos, através de movimentos corporais que estão conectados com suas emoções, liberando tensões e aumentando o fluxo de energia.
Palavras-chave: Dança. Energia. Expressão. Improviso. Psicologia Corporal.

A ENTREGA AO CORPO: LIBERTA (DOR) DA DOCILIDADE?

Autor(es): Mariana Barbosa Oliveira e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: Nesse artigo tecemos um diálogo entre o conceito de corpos dóceis, segundo Foucault (1991), e as contribuições da Análise Bioenergética de Lowen (1997) para refletir sobre como esse corpo pode vivenciar a sua potência e a liberdade da sua autoexpressão. Portanto, consideramos a possibilidade dessa experiência proporcionar ao corpo ser um instrumento de luta política para resistência e de transformação social.
Palavras-chave: Bioenergética. Corpo. Foucault. Lowen. Política.

A IMPORTÂNCIA DO DESENCOURAÇAMENTO NO SEGMENTO OCULARCONVERGÊNCIAS E DIVERGÊNCIAS ENTRE A PSICOLOGIA CORPORAL E O YÔGA

Autor(es): Juan Pablo Lizana Monreal e José Henrique Volpi
RESUMO: Na Psicoterapia Corporal, o contato com a percepção dos sentidos ocupa um importante papel. Os sentidos são relacionados com as interações com o mundo e com a integração do ser humano e têm importância desde o seu período de formação no corpo humano, intrauterino, quando a maioria dos órgãos dos sentidos vão se formando, a partir do ectoderma. São indispensáveis ao desenvolvimento emocionalmente saudável do ser humano, viabilizando o contato entre o que está dentro e fora. É a experiência desse contato que vai determinar a movimentação e pulsação do fluxo energético natural pelo corpo, sendo necessário seu livre circular para tornar o corpo vivo, vital e funcional. A proposta deste trabalho é aprofundar a importância do desenvolvimento do trabalho corporal no primeiro segmento (segmento ocular), nível intimamente envolvido com os sentidos e consequentemente com o contato do paciente com o mundo, assim o objetivo é destacar como o desencouraçamento deste nível vai ser imprescindível para um bom desenvolvimento do indivíduo em terapia e na vida.
Palavras-chave: Corpo. Desenvolvimento. Psicologia. Reich. Vegetoterapia.

A INFLUÊNCIA DA ORALIDADE NA PRODUTIVIDADE E CRIAÇÃO DE RIQUEZA

Autor(es): Camila Lass Botelho e Sandra Mara Volpi
RESUMO: Os hábitos de conduta do brasileiro aproximam-nos de uma classificação caractereológica oral. Por este motivo, buscou-se compreender como a oralidade pode influenciar negativamente na produtividade e planejamento financeiro, visando auxiliar pacientes e terapeutas a identificar gargalos na captação de recursos para realização de objetivos pessoais.
Palavras-chave: Gestão Financeira. Produtividade. Traços de Caráter.

A PSICOLOGIA CORPORAL COMO AUXILIAR NA BUSCA FEMININA PELA LIBERDADE DE SER, SENTIR E SE EXPRESSAR

Autor(es): Nathalie Pailo Perozin e Sandra Mara Volpi
RESUMO: Como mulher e como terapeuta corporal, trago nesse artigo uma visão de como a Psicologia Corporal pode auxiliar as mulheres na conexão com sua potência feminina e no processo de busca por mais liberdade de ser, sentir e se expressar. Atualmente, trabalhos relacionados ao autodesenvolvimento feminino estão ganhando cada vez mais destaque e minha proposta é agregar ainda mais conhecimento e possibilidades dentro deste contexto. Para isso, proponho uma relação dos conceitos da Psicologia Corporal com passagens dos livros “Mulheres que correm com os lobos” e “A Ciranda das mulheres sábias”, de Clarissa Pinkola Estés, e ao final apresento algumas práticas corporais com olhar direcionado para as mulheres.
Palavras-chave: Bioenergética. Corpo. Lowen. Mulher. Psicologia. Reich.

A VIGOREXIA ATRAVÉS DA INFLUÊNCIA MIDIÁTICA POR MEIO DAS REDES SOCIAIS EM HOMENS SOB A PERSPECTIVA DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Bruna Letícia Zarpelon e José Henrique Volpi
RESUMO: O alcance midiático atualmente abrange boa parte da população brasileira e mundial, e através dos aplicativos das redes sociais existem reproduções diárias de padrões corporais de beleza a serem seguidos, os quais influenciam diretamente na percepção corporal das pessoas, em vistas a atingir tais metas e padrões, desenvolvendo por vezes, transtornos psicológicos e alimentares, ou distorções corporais. Desta forma, o presente trabalho busca contemplar uma revisão bibliográfica visando compreender as desconexões corporais que se desencadeiam a partir da influência das redes sociais na vida de pessoas do sexo masculino, possibilitando o desenvolvimento de transtornos psicológicos, alimentares e da auto percepção física sob o viés da psicologia corporal, baseado nas premissas das couraças corporais.
Palavras-chave: Psicologia Corporal. Transtornos alimentares modernos. Transtorno Dismórfico Corporal. Vigorexia.

AMOR E DOR: UM OLHAR DA PSICOLOGIA CORPORAL PARA O ADOECIMENTO DO CORAÇÃO

Autor(es): Isabela Molina Escorsin e José Henrique Volpi
RESUMO: Reich afirmava que as emoções desencadeiam experiências energéticas no ser humano e vice-versa. Porém algumas experiências energéticas poderão deixar marcas permanentes, levando o ser humano a se reprimir emocionalmente e dificultando sua evolução para um ser genital, manifestando psicopatologias. Instigado por essa energia advinda das emoções, Lowen percebeu que o amor é digno de um estudo ousado, trazendo à luz reflexões e estudos acerca da relação desse sentimento com o coração e o desejo sexual, sendo este último considerado tabu até os dias atuais. Tendo em vista tal tabu, os indivíduos tem isolado o coração de seus pensamentos e ações. No presente artigo elucidarei como o amor e a dor estão diretamente relacionados ao adoecer do coração, bem como o mesmo ocorre na visão da psicologia corporal, buscando corroborar com futuras e necessitadas pesquisas sobre o tema em outras áreas do conhecimento.
Palavras-chave: Amor. Lowen. Psicologia. Reich. Sexualidade.

AS FASES DA VIDA HUMANA E O DESENVOLVIMENTO PSÍQUICO NA MILENAR TRADIÇÃO DO YOGA

Autor(es): Marcos Teixeira Elias
RESUMO: O presente artigo discorre sobre as fases da vida do ser humano e seu desenvolvimento psicológico baseado na filosofia milenar do Yoga. São apresentados temas clássicos da filosofia do yoga como: o ser humano composto pelo Atma (consciência) unido aos três corpos (causal, sutil e físico), os quatro propósitos da vida humana (dharma, artha, kama e moksha), as quatro fases da vida humana de acordo com o sistema de Ashrams, e o desenvolvimento psíquico ao longo da vida simbolizado pelo modelo dos sete chakras. Ao final, fazemos uma breve reflexão sobre o sentido das fases da vida do ponto de vista desta filosofia.
Palavras-chave: Fases da vida. Desenvolvimento. Psicologia. Ser Humano. Yoga.

AS TRÊS CAMADAS BÁSICAS DA ESTRUTURA EMOCIONAL E A MODULAÇÃO DO CARÁTER A PARTIR DAS COURAÇAS

Autor(es): José Henrique Volpi e Sandra Mara Volpi
RESUMO: Na medida em que não somente fazemos parte da natureza, mas somos natureza, compreendemos que o ser humano, no início da vida, vive, age e reage a partir de seu cerne autorregulado. Durante a infância, a criança molda a si própria e ao meio de acordo com suas próprias necessidades e com a percepção dos limites saudáveis que o campo social lhe apresenta. Para que isso seja possível, há que se ter uma dose ideal de permeabilidade e flexibilidade de ambas as partes, indivíduo e meio. Desta combinação, pode se desenvolver um caráter significativamente saudável. Porém, quando esta condição de flexibilidade não está presente, especialmente em função de um meio restritivo e enrijecido, adaptamo-nos a esta realidade por meio da couraça. A proposta deste artigo é apresentar os tipos de interação que preservam a autorregulação e aquelas que levam ao caráter neurótico. Sob a égide deste último, vamos discernir o espectro que varia da adaptação à patologia, discutindo ainda os meios de tornar o caráter o mais saudável possível, mesmo dentro destas condições.
Palavras-chave: Caráter. Couraças. Estrutura emocional. Psicologia Corporal. Três camadas básicas. Wilhelm Reich.

COMO A BIOCAPOEIRA PODE TRIPLICAR SUA QUALIDADE DE VIDA

Autor(es): Luiz Carlos Malvino
RESUMO: A capoeira é uma luta que foi concebida em forma de dança para ludibriar os senhores do engenho e capatazes para que pensassem que era apenas uma dança, um ritual dos negros. No entanto na dança estava oculta a luta e é por isso que a capoeira não demonstra agressividade e sim controle dos golpes, apresenta cantos, palmas, percussão, diversão, luta, dança, roda de pessoas e saberes, ancestralidade e muita energia. Foi criada no Brasil por negros africanos e com a participação de índios e brancos europeus que estavam exilados no brasil. A luta-dança tem um diferencial enorme das artes márcias orientais porque primeiramente é jogada dentro de um círculo conformado por pessoas que batem palmas e respondem o coro ao som e ritmo do berimbau, pandeiros e atabaque criando uma atmosfera impactante e exótica. Descoberta depois de longos anos de estudos, essas práticas foram contempladas do ponto de vista terapêutico por trazer inúmeros benefícios para a saúde tal como desenvolvimento dos hemisférios cerebrais, aumento das redes cognitivas, bilateralidade do corpo, sentido de direção, mudança de vibrações. As ferramentas para utilizar no dia a dia sejam para controlar emoções negativas ou o fortalecimento da saúde física e mental através do entendimento das energias vitais dentro da capoeira e seus fundamentos. Uma prática para a vida.
Palavras-chave: Capoeira. Dança, Luta. Saúde. Vida.

CONSTELANDO AS COURAÇAS

Autor(es): Cristina Lessa Cereja
RESUMO: Compreendendo que todo sintoma possui múltiplas dimensões de origem, e considerando o corpo em sua integralidade, a proposta deste trabalho é utilizar a ferramenta das técnicas de constelação sistêmica para pesquisa e solução das manifestações ancestrais e arquetípicas sobre as couraças musculares, de forma a identificar os transtornos e distúrbios sistêmicos que influenciam e são representados nas tensões e bloqueios energéticos presentes nas couraças. Como pesquisa, buscam-se as origens sistêmicas em forma de transmissão transgeracional e na disfunção dos arquétipos, base de formação do inconsciente coletivo e individual. Como solução, são utilizadas as reordenações sistêmicas, fundamentadas nas leis e recursos identificados por Bert Hellinger, de forma a restabelecer tanto a eficácia do sistema, quanto promover o desencouraçamento, proporcionando a fluidez e o aumento da capacidade energética do organismo.
Palavras-chave: Arquétipos. Constelação. Couraças. Sistêmico. Transgeracional.

CONTRIBUIÇÕES DA PSICOTERAPIA CORPORAL NO PROCESSO DE AUTORREGULAÇÃO DE MULHERES FRENTE AO QUADRO DE INFERTILIDADE

Autor(es): Flávia Passos Viana e José Henrique Volpi
RESUMO: A infertilidade, segundo dados da OMS (2020) é considerada uma doença do sistema reprodutor masculino ou feminino definida pela falha em conseguir uma gravidez após 12 meses ou mais de relações sexuais regulares sem proteção. Um problema que atinge cerca de 48 milhões de casais e no Brasil, a estimativa é de que ao menos 8 milhões de pessoas convivam com o problema da infertilidade. Nesse contexto, este trabalho se propõe a dialogar acerca das possíveis contribuições da Psicologia Corporal no processo de autorregulação de mulheres diagnosticadas inférteis. Sabe-se que os impactos psíquicos advindos desse diagnóstico em mulheres incidem diretamente sobre sua saúde mental e a qualidade de vida das mesmas. O presente trabalho pretende, portanto, observar como a Psicologia Corporal e suas ferramentas pode ser utilizada no manejo de casos clínicos com esta demanda específica.
Palavras-chave: Autorregulação. Infertilidade. Manejo clínico. Mulheres. Psicoterapia corporal.

CONVERGÊNCIAS E DIVERGÊNCIAS ENTRE A PSICOLOGIA CORPORAL E O YÔGA

Autor(es): Alessandro Marcelo Wainer Martins e José Henrique Volpi
RESUMO: A difusão das técnicas do Yôga entre os psicoterapeutas corporais sugere um conhecimento maior das origens dessa filosofia prática a fim de que se entendam os pontos de intersecção entre psicoterapia corporal e a filosofia prática hindu. O Yôga nasceu há mais de cinco mil anos no Vale do Rio Indo, com características matriarcais, desrepressoras e sensoriais e, através de técnicas específicas, objetiva a chegada a um estado de hiperconsciência conhecido como samádhi, que só é possível através do direcionamento da energia sexual que, nessa cultura, é conhecida como kundaliní. Considere-se que em suas etapas mais avançadas o praticante do Yôga usa a retenção do orgasmo para chegar a tal fim, enquanto que, na psicoterapia reichiana e suas derivadas objetiva-se a descarga. Com o conhecimento correto dos objetivos da psicoterapia e do Yôga e das etapas para se chegar a tais, pode-se ter melhor compreensão de como essas práticas podem ser complementares.
Palavras-chave: Economia Sexual. Orgasmo. Psicologia Corporal. Reich. Yôga.

COURAÇA, SOMATIZAÇÃO, AUTORREGULAÇÃO: RELATO DE CASO CLÍNICO

Autor(es): Cristiane Monteiro Garbini
RESUMO: O estudo apresenta um relato de caso clínico com foco nas biopatias da pele na perspectiva da Psicologia Corporal. Foi feita revisão literária para melhor entendimento dos conceitos de couraça, somatização e autorregulação. Traz as contribuições de Federico Navarro a respeito da “Somatopsicodinâmica das Biopatias”, proposta para interpretação reichiana das doenças com etiologia desconhecida.
Palavras-chave: Autorregulação. Couraça. Pele. Psicologia Corporal. Somatização.

DIAFRAGMA, ANSIEDADE E MASOQUISMO, SOB A ÓTICA DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Willyan Hardt Golff e José Henrique Volpi
RESUMO: A De acordo com o mapeamento emocional do corpo humano feito por Wilhelm Reich, o diafragma pertence ao quinto segmento de couraça. Quando bloqueado compromete não apenas a respiração, como também os órgãos que estão anatomicamente ligados a ele (fígado, estômago, baço, rins, pâncreas, vesícula biliar). E seu bloqueio, traz como consequência a ansiedade e reforça o traço de caráter masoquista. A proposta desse artigo é compreender esse quinto segmento, e seus comprometimentos emocionais.
Palavras-chave: Ansiedade. Couraça. Diafragma. Masoquismo.

EFEITOS DE EXERCÍCIOS DE LIBERAÇÃO DE TRAUMA (TRE®) EM ADULTOS PÓS-TRAUMATIZADOS PELA COVID-19

Autor(es): Luzilaurie Harumi Adati Muto e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: A pandemia instalada no planeta no final de 2019, pela Corona Virus Disease (COVID-19), abalou o mundo todo, gerando inúmeras mortes e diversas sequelas, assim como a necessidade de distanciamento social, medo, insegurança e consequentemente estresse, afetando o estado emocional e físico. Os exercícios de liberação de trauma (TRE®) são ferramentas terapêuticas para promoção de saúde e cuidado. O presente trabalho buscou fornecer base bibliográfica, para posterior realização de pesquisa de campo, a fim de verificar o nível de estresse pós-traumático, ansiedade e depressão, através de Escala de Estresse Pós-Traumático e da Escala de Medida de Ansiedade e Depressão, antes e depois da realização dos TRE®, em formato presencial e virtual, em adultos, com sintomas de estresse, ansiedade e depressão, desencadeados pelos efeitos da pandemia subsequente à COVID-19.
Palavras-chave: Ansiedade. COVID-19. Depressão. Estresse pós-traumático. Psicologia Corporal.

EMDR E PSICOTERAPIA CORPORAL: COMO LIDAR COM MEMÓRIAS TRAUMÁTICAS EMERGENTES DURANTE O DESBLOQUEIO DOS SEGMENTOS DE COURAÇA

Autor(es): Antonio Ricardo S. Teixeira
RESUMO: Este artigo visa oferecer alguns recursos técnicos para serem agregados à metodologia da psicoterapia corporal de base reichiana frente ao surgimento de memórias traumáticas durante o desbloqueio. O núcleo traumático não resolvido pode acirrar a resistência transferencial, tendências regressivas, surtos psicóticos, fuga da terapia, criar padrões cíclicos de fuga de contato, sintomas de TEPT-Transtorno de Estresse pós Traumático e ou defesas dissociativas e ainda fortalecer a rigidez caracterológica em vez de flexibilizar. Teoria: 1-Dissociação e os diferentes graus da falta de contato. 2-Como o trauma e a vergonha se ocultam nas couraças. 3-Como podemos retraumatizar em vez de tratar. 4-Princípios básicos do EMDR-Eye Movement Desensitization and Reprocessing. 5-Diferença entre mudança de estado emocional e reprocessamento. 6-Catarse e elaboração. 7-A superação do trauma e o self na direção do tratamento. Técnicas: 1-Fronteira e segurança. 2-Obtendo responsividade ao reprocessamento. 3-Como empregar os movimentos oculares de forma segura.
Palavras-chave: Couraça. EMDR. Reich. Trauma. Vergonha. 

ENQUANTO ESTAMOS DISTANTES: UM ESTUDO SOBRE PRINCÍPIOS BÁSICOS PARA ATENDIMENTOS À DISTÂNCIA EM ABORDAGENS PSICOCORPORAIS

Autor(es): Mariane Sobrosa Ramos e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: O que não pode ser deixado para trás na transposição dos atendimentos em abordagens psicorporais da modalidade presencial para a modalidade online? A necessidade de isolamento social (pela pandemia) promoveu um impulso para pensar, de forma mais profunda, os atendimentos em abordagens psicorporais à distância. Retomando o pensamento funcional e o fenômeno de sensação de órgão é possível aprofundar algumas reflexões importantes sobre as qualidades desejadas para um contato suficientemente bom, como base para um processo terapêutico nas abordagens psicorporais em atendimentos à distância.
Palavras-chave: Autorregulação. Pensamento Funcional. Sensação de Órgão. Terapia à Distância.

ENTRE QUATRO PAREDES É POSSÍVEL A LIBERDADE DO CORPO

Autor(es): Gaya Pala e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: Há uma forma de ir além da mente, além da racionalidade e conversação da terapia convencional. Há um corpo a ser explorado, um corpo a ser revivido, tocado, mexido. E nesse corpo habita toda a nossa história, e muito dela está até então adormecida. As emoções que não foram expressas ainda circulam no nosso sistema pedindo para saírem, os gritos abafados, o medo que não pôde tremer. O caminho é através do corpo. O caminho é através.
Palavras-chave: Bioenergética. Corporal. Grito Primal. Imersão.

FALE AGORA OU CALE-SE PARA SEMPRE. QUE MEDO É ESSE? O MEDO NA VISÃO CORPORAL DA PSICOLOGIA

Autor(es): Mônica Braga e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: Há um sentimento que pode nos acompanhar desde o momento que somos gerados. Na dose certa nos conscientiza do perigo, nos coloca em estado de alerta extremamente importante para a nossa sobrevivência. Mas, se “perdermos a mão” e colocarmos algumas gotas a mais será como um veneno letal na nossa vida. Matará a nossa iniciativa, alegria de sermos nós mesmos, bloqueará nossos movimentos, nossa emoções e tomadas de decisões. Trancará numa masmorra as nossas melhores ideias, matará de fome a nossa vontade de seguir em frente, de nos expor, de mudar de vida. Nos fará escolher o confortável, nos acostumarmos com a dor, nos calará e moldará nosso corpo. Mas afinal, que medo é esse?
Palavras-chave: Bioenergética. Bloqueio. Discurso. Lowen. Medo.

JORNADA DA ALMA – VIVÊNCIA DE CONEXÃO INTERIOR ATRAVÉS DA BIOENERGÉTICA, MEDITAÇÃO E YOGA

Autor(es): Isabela Siegel Corrêa
RESUMO: Como o trabalho com o corpo, energia vital e mente pode favorecer a conexão interior com nosso ser mais autêntico? Nesta vivência utilizamos diversos recursos da tradição do yoga, práticas meditativas e exercícios da bioenergética para oferecer uma vivência de integração com a dimensão essencial da vida.
Palavras-chave: Energia vital. Bioenergética. Yoga. Alma. Corpo.

MANDALANDO A FLOR DA PELE

Autor(es): Camila Lass Botelho, Iáscara Fredrich da Silveira e Rosana de Cássia Ferreira Machado
RESUMO: Esse artigo, fruto de uma atividade prático-vivencial tem como objetivo o contato com o nosso EU, contido na pele – gigantesco cérebro periférico, por onde passam todas as manifestações ligadas à afetividade. O processo de interiorização se dará através de odores e texturas, culminando na representação artística do EU pela mandala negra, sua interpretação e do compartilhar com os demais participantes.
Palavras-chave: Esquizoidia. Inconsciente. Mandala. Pele. Tato.

MEU SER: FLEXIBILIZANDO A VIDA

Autor(es): Juan Pablo Lizana Monreal
RESUMO: OEste trabalho é fruto da vivência apresentada no congresso, que tem por objetivo facilitar a flexibilização dos anéis de couraça do nível ocular e oral. É um recorte de uma vivência mais completa com duração de 3 horas, que foi organizada e compreendida para ser realizada em grupo. A premissa de ser utilizada em grupo é aproveitar a possibilidade do encontro com outras pessoas para poder realizar alguns Actings direcionados. Os Actings a serem realizados são os que fazem parte do pacote Ocular e Oral. Este pacote explora e têm o objetivo de flexibilizar a couraça muscular relacionada aos episódios ocorridos durante a Gestação e Nascimento. Estes Actings a serem realizados são os que fazem parte do segundo pacote da Vegetoterapia.
Palavras-chave: Orgone. Osho. Psicoterapia. Tantra. Wilhem Reich.

MULHERES ANORGÁSMICAS SOB O OLHAR DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Iáscara Fredrich da Silveira, Tatiane Marili Pereira Machado e Sandra Mara Volpi
RESUMO: O sexo é uma das bases principais de uma conexão amorosa saudável. Para as mulheres, a relação com o prazer encontra barreiras desde as suas primeiras fases da vida. Estão desconectadas dele e de seus corpos por uma pressão histórica, social e cultural. Muitas apresentam dificuldades de atingir o orgasmo e nem sabem que essa dificuldade pode ser uma disfunção sexual. A anorgasmia feminina pode trazer desconforto, problemas nos relacionamentos e desequilíbrio sexual. Neste artigo, iremos trazer o olhar da Psicologia Corporal sobre a anorgasmia feminina, compreendendo seus motivos, e buscando como esta abordagem ajuda no tratamento dessa disfunção.
Palavras-chave: Anorgasmia feminina. Disfunção Sexual. Prazer. Reich. Sexualidade.

NARCISISMO NA ATUALIDADE: REFLEXOS DA SOCIEDADE SOB A PERSPECTIVA DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Susan Maiara da Rosa e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: Alexander Lowen (1983), em seu livro “Narcisismo: a negação do verdadeiro self”, discorreu acerca de como a cultura contemporânea possuía um papel ativo na constituição de sujeitos narcisistas, e o quanto este mundo moderno estaria fascinado por imagens. Essa pesquisa visa realizar uma análise a fim de compreender e relacionar a sociedade atual à visão de Lowen, elucidando sobre o aumento do comportamento narcisista nas pessoas após o advento das redes sociais, e o quanto essa atual sociedade pode estar nos tornando cada vez mais narcisistas na “Era da Internet”, em termos de padrões de beleza, padrões de vida, hábitos e rotinas, assim como o quanto esta exposição é normalizada e aclamada, trazendo à luz conceitos da Psicologia Corporal, com o intuito de auxiliar na reflexão dessas questões, promovendo contato com a singularidade, vivacidade, fluidez e expressão corporal.
Palavras-chave: Corpo. Imagem. Narcisismo. Self. Psicologia Corporal.

NARIZ VERMELHO: O PODER TERAPÊUTICO DO CLOWN

Autor(es): Ellen Fabiane Mancini, Natália Drulla Brandão de Souza Lied e José Henrique Volpi
RESUMO: Como figura icônica, o clown (palhaço) sempre esteve presente na cultura das sociedades como mediador do riso. Partindo de um olhar humanizado, o trabalho com o clown dentro de instituições como hospitais, casas de repouso e recuperação, casas lares e centros municipais de educação infantil, tem sido referência como um importante meio de socialização e promoção de bem-estar. A descoberta desta figura está diretamente ligada à capacidade em lidar com nossa criança interior. A desconstrução simbólica do adulto e o contato com nosso clown proporciona o contato com essa prática milenar, explorando os efeitos terapêuticos através dos pressupostos teóricos da Psicologia Corporal, visando a flexibilização de couraças de caráter, a diminuição da neurose e a viabilização da autorregulação do organismo, permitindo que haja inúmeros ganhos para a saúde mental do indivíduo.
Palavras-chave: Bem-estar. Psicologia. Corpo. Clown. Saúde mental. 

O CORPO E SUAS DELÍCIAS: TRABALHANDO O PRAZER NOS SEGMENTOS DE COURAÇA

Autor(es): Cristiane Zanette de Camargo e Renato Nascimento de Miranda
RESUMO: Prazer é uma sensação que apesar de ser avidamente perseguida, está sujeita a muitos desencontros e distorções, em função das inibições e repressões individuais e sociais que enfrenta. Essas repressões ficam marcadas no corpo em cada um dos segmentos da couraça, bloqueando-o de diferentes formas em nossas vidas. O objetivo desta vivência é trabalhar a experiência do prazer em cada um destes segmentos, colocando a pessoa em contato com seu corpo, flexibilizando suas resistências e tensões físicas e caracterológicas, facilitando o fluxo integral de sua bioenergia e a entrega para o prazer da vida.
Palavras-chave: Bioenergética. Couraças. Lowen. Prazer. Reich.

O DÉBITO DE OSHO COM WILHELM REICH, PARTE 1: OS ESCRITOS

Autor(es): José Felipe Rodriguez de Sá
RESUMO: Osho: um dos líderes espirituais mais controversos do século XX. Ame-o ou odeie-o, é inegável a extensão da popularidade e influência do antiguru indiano. Este trabalho destaca a dívida do grande expoente do neotantrismo no Ocidente para com Wilhelm Reich. Foca-se em como a obra e a vida de Reich foram acolhidas e valoradas – e, por vezes, criticadas – por Osho. Em específico, o papel das neuroses nos bloqueios energéticos, a relação indireta de Reich com o tantra e os paralelos do orgone na religiosidade oriental. Além disso, são abordados os comentários de Osho sobre a sua perseguição política de Reich e o fato de Escute, zé-ninguém! ser um de seus livros prediletos.
Palavras-chave: Orgone. Osho. Psicoterapia. Tantra. Wilhem Reich.

O FASCISMO NA VISÃO DE WILHELM REICH E SUAS RELAÇÕES COM A HISTÓRIA E A SOCIOLOGIA BRASILEIRA

Autor(es): Diogo Johannes Follador de Souza e Sandra Mara Volpi
RESUMO: Wilhelm Reich escreve sobre como o fascismo aproveita dos aspectos inconscientes, sobretudo o medo e o ódio, para propalar sua ideologia e os motivos que levaram os alemães a concederem a Adolf Hitler o cargo de maior poder daquele país. Para que tais discursos ecoem nas massas é preciso que tais sentimentos já estejam presentes na estrutura de caráter delas, a fim de que seja possível a identificação com aquele que dissemina tal discurso. Através de uma revisão bibliográfica o presente artigo procura na gênese do povo brasileiro, através das ideias e conceitos de sociólogos nacionais os motivos inconscientes que levaram ao poder líderes com aspectos e ações antidemocráticos e, em certos casos, apolíticos.
Palavras-chave: Fascismo. Reich. Sociologia.

O QUE DIZEM OS OLHOS NA PSICOLOGIA CORPORAL REICHIANA

Autor(es): Maria Tereza Faria e José Henrique Volpi
RESUMO: O corpo fala… principalmente pelos olhos. Na Psicologia Corporal reichiana os olhos, acompanhados do nariz, dos ouvidos e da pele, constituem o chamado segmento ocular. Esse é o primeiro segmento dos sete mapeados por Reich para compreender a ancoragem das emoções no corpo humano. Os olhos são a sede do contato. A proposta dessa comunicação é abordar a questão dos olhos e a expressão (ou não) de suas emoções.
Palavras-chave: Bioenergética. Contato. Olhar. Reich. Vegetoterapia.

ORATÓRIA: COMO TORNAR SEU CORPO SEU ALIADO AO FALAR EM PÚBLICO

Autor(es): Loriane Heide
RESUMO: Engana-se quem pensa que a Oratória é algo necessário somente para ministrar palestras e dar aulas. A oratória, ou seja, a comunicação assertiva, clara, dinâmica, com emoção, e que causa vínculo, está presente em todas as nossas relações humanas. Tem-se também a ilusão de que Oratória é um dom, algo que é inato do indivíduo; mas, na verdade, ela é uma habilidade que pode ser desenvolvida. Contudo, muitas vezes, emoções como o medo, a vergonha, a insegurança impedem os indivíduos de usarem e desenvolverem essa habilidade. Essas emoções se manifestam no corpo e podem atrapalhar na transmissão da mensagem. Esse artigo apresenta a relação direta entre nossas emoções, sentimentos, pensamentos e nosso corpo, além de estabelecer conceitos de linguagem verbal e não-verbal, como lidar com elas e usá-las a nosso favor.
Palavras-chave: Oratória. Comunicação. Fala. Corpo. Postura.

O REENCONTRO ENTRE O INDÍVIDUO E SEU CORPO ATRAVÉS DA REFLEXOLOGIA PODAL E PRÁTICAS DE BIONERGÉTICA

Autor(es): Simone Apª da Cruz F. das Chagas e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: As emoções estão presentes continuamente na vida humana, e são registradas na memória celular do indivíduo desde sua concepção, formando um histórico provindo das primeiras experiências energéticas. As emoções são o ponto de partida para o desenvolvimento do indivíduo no processo terapêutico, por isso precisam ser consideradas, interpretadas e acolhidas em todas as suas formas de expressão. Nesse sentido, este artigo baseia-se em estudo bibliográfico e técnicas aplicados, tendo como base os efeitos da Reflexologia Podal e da Bioenergética os quais cada um em seu contexto auxilia no equilíbrio do fluxo de energia vital do indivíduo de maneira harmoniosa. A energia estagnada do corpo e do sistema nervoso podem ser desbloqueadas através das técnicas de pressões em pontos específicos e das práticas de Bioenergética, possibilitando assim que a energia vital movimente-se e se renove.
Palavras-chave: Bioenergética. Desbloqueio energético. Grounding. Reflexologia Podal.

O RESGATE DO SELF NA RELAÇÃO COM A NATUREZA À LUZ DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Maria Paula Bertol e José Henrique Volpi
RESUMO: Na Psicologia Corporal, ao estudarmos as dinâmicas caracterológicas, investigamos desde a história de vida das pessoas analisadas, até onde existam couraças, originadas de traumas, que ocasionam bloqueios emocionais e comprometem o fluxo de energia que traz o equilíbrio necessário para o bem viver. São utilizadas técnicas que nos permitem compreender estes bloqueios e intervir para além da terapia verbal, a nível corporal e energético. Neste estudo fazemos também o resgate de conhecimentos ancestrais, a partir do Xamanismo, sobre a relação entre ser humano e natureza, buscando aprofundamento sobre a energia e a vida na Terra, sob a ideia de uma totalidade da qual somos parte. Considerando uma intersecção entre estes caminhos, exploramos o estudo dos quatro elementos da natureza, a partir de uma analogia simbólica, onde cada elemento é compreendido como um aspecto diferente do ser. Neste sentido, a proposta é analisarmos a as possibilidades de intervenção na prática da psicologia corporal em diálogo com este conhecimento ancestral na relação com a natureza. Consideramos possível o encontro destes conhecimentos acreditando que possam vir a se complementar, no que se refere à auto percepção e equilíbrio no fluxo e nível de energia das pessoas.
Palavras-chave: Ecopsicologia. Psicologia Corporal. Quatro elementos. Self. Xamanismo.

OS ARQUÉTIPOS E O CORPO

Autor(es): Renato Nascimento de Miranda
RESUMO: Arquétipos, como conceito proposto por Jung, são uma forma especial de instinto presente no ser humano, compondo as bases da psique em um nível biológico, objetivo e coletivo. Padrões de comportamento complexos e universais, manifestando-se em todas as culturas, em todos os lugares e em toda a história humana. Em função de seu caráter biológico os arquétipos devem se relacionar intimamente com o nossos corpos.
O objetivo do presente trabalho é apresentar, com base nas teorias funcionais desenvolvidas por Reich e em modernos estudos de neurociência sobre a relação mente-corpo, uma visão atual sobre os arquétipos, suas relações, representações e mecanismos de manifestação no corpo, bem como sua relevância para a clínica.
Palavras-chave: Arquétipos. Corpo. Jung. Neurociência. Orgonomia.

PERCEPÇÕES, EXPECTATIVAS E NECESSIDADES MATERNAS PERANTE O NASCIMENTO PREMATURO DO FILHO. A MASSAGEM CORPORAL COMO VÍNCULO REPARADOR 

Autor(es): Dóris Rosário e José Henrique Volpi
RESUMO: Compreendida como fator fundamental na relação mãe-bebê, a construção imaginária do bebê permite que a mãe idealize um projeto de filho (a), abrangendo características físicas e psíquicas do ser que ela gera dentro de si mesma, construindo um espaço psíquico para o futuro filho, em sua própria subjetividade e na dinâmica familiar. A construção do bebê imaginário possibilita a interação e a formação de laços entre mãe e bebê, mesmo que a mãe ainda não tenha o bebê real em seus braços. No entanto, há fatores como a prematuridade que podem interferir neste processo, interrompendo a construção imaginária do bebê, ameaçando o lugar de mãe e a própria formação física e psicológica do bebê. Por este motivo, as percepções, expectativas e necessidades maternas perante o nascimento prematuro do filho, visando uma melhor compreensão deste momento e a conscientização da urgência de medidas profiláticas que supram melhor as necessidades da relação mãe/bebê, somada a técnicas como a massagem “toque da borboleta” desenvolvida por Eva Reich, para prematuros, são recursos que auxiliam a puérpera no vinculo reparador mãe/bebê, como protagonista do seu processo de maternagem.
Palavras-chave: Massagem para bebês. Maternidade. Necessidades. Prematuro. Vínculo mãe-bebê.

PROGRAMA PERINATAL PSICO-CORPORAL: UM OLHAR PARA A IMPORTÂNCIA DA DINÂMICA EM GRUPO

Autor(es): Ellen Fabiane Mancini, Natália Drulla Brandão de Souza Lied e José Henrique Volpi
RESUMO: Visando a saúde física, emocional e energética de gestantes, tanto no pré-natal quanto no puerpério, baseado nas teorias que alicerçam a Psicologia Corporal, elaboramos um projeto de trabalho terapêutico de abordagem psico-corporal, em que o público alvo pretendeu envolver um grupo de gestantes e mães. Realizar um programa perinatal psico-corporal focando em dinâmicas aplicadas em grupo é uma oportunidade para que famílias entrem em contato com teoria e práticas corporais como forma de reconhecerem seus conflitos emocionais. Isso é feito através de exercícios que fortaleçam a vitalidade e o vínculo mãe-bebê ao longo da gravidez e puerpério.
Palavras-chave: Humanização. Maternidade. Nascimento. Parto. Perinatalidade.

PSICOLOGIA CORPORAL E ESTADOS DEPRESSIVOS: DIÁLOGO ENTRE BIOENERGÉTICA E BIODINÂMICA

Autor(es): Luiza Figueiredo Lima da Rocha Fragoso e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: O presente artigo tem o objetivo de apresentar de forma concisa uma possibilidade de compreensão da formação somatopsicodinâmica dos estados depressivos nas pessoas a partir da ótica corporalista das escolas neorreichianas da Biodinâmica, que tem como fundadora Gerda Boyesen, e da Bioenergética, criada por Alexander Lowen. Além disso, traz alguns recursos terapêuticos possíveis de serem utilizados durante o processo de análise para que seja possível compreender tais singularidades formadas a partir de uma construção social contemporânea produtora de corpos deprimidos advindos de ajustamentos às demandas sócio-histórico-culturais-econômicas.
Palavras-chave: Depressão. Biodinâmica. Bioenergética. Estados depressivos. Psicologia Corporal.

PSICOTERAPIA BREVE CARACTEROANALÍTICA (P.B.C.). UMA PROPOSTA FOCAL

Autor(es): Elias Júnior Minasi e Eliane Monteiro
RESUMO: Diante das urgências psico-somáticas, a Psicoterapia Breve Caracteroanalítica (P.B.C.) propõe uma abordagem empírica comprovada para o alívio do sofrimento humano, utilizando-se da base da Vegetoterapia Caracteroanalítica de Frederico Navarro, é certamente um método focal com setting ajustado para o psicoterapia de base Reichiana. 
Palavras-chave: Análise de Caráter. Psicologia Corporal. Psicoterapia breve. Vegetoterapia. Federico Navarro. Xavier Hortelano.

PSICOTERAPIA CORPORAL PARA IDOSOS – REVISÃO SISTEMÁTICA

Autor(es): Janete Capel Hernandes e José Henrique Volpi 
RESUMO: O público idoso tem crescido muito e aos poucos procurado a psicoterapia, o que desperta nos psicoterapeutas a necessidade de se qualificarem de forma específica. A Psicologia corporal se divide em várias correntes e todas podem ser aplicadas aos idosos, porém, pouco se sabe sobre como esse trabalho tem sido realizado. Por isso, o objetivo dessa pesquisa é analisar o trabalho da psicoterapia corporal com idosos. A metodologia utilizada foi Revisão Sistemática com buscas dos descritores nos idiomas inglês, português e espanhol, nas bases de dados MEDLINE/ PubMed, Embase, Scopus, Scielo, Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações – BDTD e site de publicações do Centro Reichiano. Iniciou-se com 591 estudos e após serem aplicados os critérios de elegibilidade, 03 foram selecionados para análise qualitativa. Esses estudos apresentam resultados positivos de Grupos de movimento e de um programa de alongamento e caminhada com o enfoque na Psicoterapia Corporal. Os três apontam melhorias na qualidade de vida e maior consciência corporal dos idosos. Conclui-se que a publicação sobre esse tema é bem escassa, sendo possível identificar apenas a realização de Grupos de movimento e exercícios de alongamento/caminhadas como trabalhos baseados na psicoterapia corporal com idosos, o que revela a importância de novas pesquisas, com posteriores publicações.
Palavras-chave: Caminhada terapia. Grupo de movimento. Idosos. Psicoterapia corporal. Revisão Sistemática.

QUEM FOI WILHELM REICH? UM RETRATO FALADO PELA HISTORIOGRAFIA PSICANALÍTICA OFICIAL

Autor(es): José Felipe Rodriguez de Sá
RESUMO: De pioneiro da terapia corporal a ícone da contracultura, o legado de Wilhelm Reich é vasto. O nosso objetivo é centrar num momento específico da trajetória de Reich: a sua vivência como psicanalista. Qual é o status de Reich na historiografia oficial do movimento? Foi Reich, como muitos dissidentes da Psicanálise, marginalizado e suas contribuições depreciadas? A investigação nos leva a Elisabeth Roudinesco, Ernest Jones e Peter Gay, além do brasileiro Renato Mezan. Os estratagemas dos biógrafos pró-freudianos variam bastante. Vão de varrer Reich da história até taxá-lo de louco, perverso ou paranoico. Apesar disso, nota-se que as contribuições de Reich ao movimento estão sendo, aos poucos, aceitas.
Palavras-chave: Análise do Caráter. Biografia. Freudo-marxismo. Psicanálise.Wilhelm Reich.

RESPIRAÇÃO: LIVRE, FLUIDA, PROFUNDA E CONFORTÁVEL. CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Cibele Kormann Reimann e José Henrique Volpi
RESUMO: Através de uma respiração livre, profunda e confortável é possível fazer a energia circular livremente pelo corpo. Algumas culturas entendem a respiração como uma fonte natural de “alimentação” energética, é um ato essencial para o nosso organismo se manter vivo e saudável. Para a bioenergética ela é essencial, segundo Lowen (1982, p. 35). Não é tão difícil observarmos pessoas respirando de maneira curta, angustiada, e talvez bloqueada. Olhe para o seu lado e observe, olhe para você e perceba como está sua respiração hoje? E suas emoções, sua energia, seus movimentos internos e externos? Respire profunda, livre, fluida e confortavelmente, e vamos encontrar um caminho para mudanças positivas.
Palavras-chave: Ansiedade. Bioenergética. Diafragma. Psicologia Corporal. Respiração.

RESILIÊNCIA NO CORPO E O CORPO NA PANDEMIA DA COVID-19

Autor(es): Lorraine Godoi e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: A pandemia da Corona Virus Disease (COVID-19) causou milhares de mortes já em seu primeiro ano de ocorrência, em 2020. No Brasil, chegou em um cenário de crise sanitária e expôs também crises econômica, social e moral. O presente trabalho se propõe a pensar a atuação do terapeuta corporal em sua prática clínica junto a seu paciente, na perspectiva da resiliência, defendendo e preservando a vida, a vitalidade e a flexibilidade de cada um.
Palavras-chave: Pandemia. Psicologia Corporal. Resiliência.

SAÚDE EMOCIONAL NA COZINHA: O ALIMENTO E SUA RELAÇÃO COM OS TRAÇOS DE CARATER DE WILHELM REICH

Autor(es): Karina Alexandra Pereira dos Reis
RESUMO: Ao longo de nossas vidas vamos construindo histórias e memórias afetivas através da alimentação, e é nela também que por vezes buscamos compensar o vazio, o stress, as patologias e as ausências do dia a dia. Mas na cozinha, na conexão alimentar versus o conhecimento emocional que cada alimento traz em si, podemos, numa contramão de tudo aquilo que conhecemos sobre dietas, agregar saúde e bem estar, optando por um caminho de maior temperança, bem estar e força psíquica. Uma conexão entre a Psicoterapia Corporal (traços de caráter), a Medicina Tradicional Chinesa (elementos) e a Ayurveda (doshas) oferece um maior entendimento e possibilidades da nossa cozinha às nossas emoções. O que seu prato “sente”?
Palavras-chave: Alimentação. Dieta. Emoção. Equilíbrio. Terapia.

SENSAÇÃO DE ÓRGÃO E PACTO NARCÍSICO DA BRANQUITUDE: A IMPORTÂNCIA DE PENSAR QUESTÕES RACIAIS NA CLÍNICA

Autor(es): Ivina Paiva de Paula
RESUMO: Este artigo visa discutir como a sensação de órgão de terapeutas pode ser afetada por questões sociais, especialmente o racismo, que atravessam o processo de subjetivação de todos nós. A partir do conceito de “pacto narcísico da branquitude” discuto como o racismo estrutural que constitui a sociedade brasileira afeta também a forma de olhar e sentir o outro. É importante que nós, terapeutas corporais, estejamos conscientes das questões raciais que nos atravessam para que de fato possamos estabelecer pontes radiantes com as pessoas que atendemos, sem estigmatizá-las ou minimizar sofrimentos e vivências que não atravessam nosso corpo, no caso de terapeutas brancas e brancos.
Palavras-chave: Sensação de Órgão. Branquitude. Racismo. Pacto narcísico.

SENSAÇÃO DE ÓRGÃO, RESSONÂNCIA E OS NEURÔNIOS ESPELHO: DA ORGONOMIA ÀS NEUROCIÊNCIAS

Autor(es): Fabio Martins Vieira e José Henrique Volpi
RESUMO: O presente artigo se trata de uma revisão bibliográfica que visa relacionar os conceitos de sensação de órgão e ressonância com o sistema de neurônios espelho (SNE) descoberto pelas Neurociências na década de noventa. A pesquisa realizada em três bases de dados (SciELO, PePSIC – BIREME e LILACS) encontrou cinco artigos a partir da busca pelas palavras chave: neurônio espelho. A discussão dos dados coletados apontou que os fenômenos da sensação de órgão e ressonância podem estar ligados ao funcionamento dos neurônios espelho através da função da empatia. Ao final se sugere uma ampliação deste estudo envolvendo também pesquisas internacionais, além do encorajamento de colegas na busca por outras pontes que possam embasar ou atualizar cada vez mais os conteúdos abarcados pela Psicologia Corporal dentro dos parâmetros científicos vigentes. 
Palavras-chave: Reich. Sensação de Órgão. Ressonância. Neurônios Espelho. Neurociências.

SHIATSU EMOCIONAL APLICADO AOS NÍVEIS CORPORAIS REICHIANOS

Autor(es): Cláudia Eliane Rocha da Silva e José Henrique Volpi
RESUMO: Shiatsu Emocional associa os saberes da Medicina Tradicional Chinesa a estudos neurocientíficos em uma proposta terapêutica que interage nos estados energéticos a fim de desbloquear e retomar a funcionalidade biológica e psicológica. O raciocínio clínico passa pelo pensamento simbólico oriental e o funcionalismo reichiano. Utiliza recursos terapêuticos que incluem linguagem não verbal, o toque, exercícios respiratórios e imagens mentais.
Palavras-chave: Couraças. Meridianos. Reich. Shiatsu Emocional. Somatopsicodinâmica.

TRABALHANDO COM AS ARMADURAS EM CONSTRUÇÃO: A CONTRIBUIÇÃO DA TERAPIA REICHIANA NA ADOLESCÊNCIA

Autor(es): Daniele Salum Kupski e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: Mesmo nos dias atuais a informação aos adolescentes sobre a visão do conhecimento do seu próprio corpo está em débito. A necessidade de autoconhecimento e informações corretas não estão acontecendo nessa fase, acarretando em dúvidas e dificuldades em se relacionar consigo mesmo e com os outros. Seus relacionamentos acabam tendendo a se tornarem superficiais, com pouca ou nenhuma informação e, mais tarde, na vida adulta, provocam o medo de viver uma vida insatisfatória, de não se realizar, gerando bloqueios emocionais e corporais. Descobrir o próprio corpo pode tornar-se vergonhoso, trazendo até culpa, causando dificuldades na idade adulta. Saber identificar suas couraças e bloqueios, tratá-los através da Terapia Reichiana pode ser um caminho interessante para o desenvolvimento de adultos saudáveis.
Palavras-chave: Adolescente. Terapia Reichiana.

VEGETOTERAPIA CARACTEROANALÍTICA E OS DESAFIOS DO MANEJO DAS COURAÇAS NOS ATENDIMENTOS PRESENCIAIS E ONLINE

Autor(es): José Henrique Volpi
RESUMO: A vegetoterapia caracteroanalítica é uma combinação das técnicas da análise do caráter com a vegetoterapia. Foi criada por Wilhelm Reich, mas desenvolvida por Federico Navarro, cuja proposta é atuar sobre a couraça muscular libertando as energias vegetativas reprimidas. Nossa proposta é explorar os desafios dessa prática nos atendimentos presenciais e online e minha forma pessoal de trabalhar com a vegetoterapia numa proposta que chamo de vegetoterapia breve-focal.
Palavras-chave: Couraça. Psicologia Corporal. Vegetoterapia.

Escreva aqui sua mensagem.